Música para costurar

Não sei você, mas eu não funciono sem música. Para trabalhar, cozinhar, na rua, no metrô… Estou sempre ouvindo alguma playlist, e muitas vezes até cantando a plenos pulmões. Meus vizinhos que me aguentem! Sem falar no marido. hahahaha

Para costurar não é diferente, sempre deixo o computador ligado com alguma música tocando. Dependendo do humor, um estilo. Sou bem eclética. 🙂

Uso vários sites de streaming para ouvir playlists online. O que tenho utilizado mais ultimamente é o Spotify. Lá posso ouvir as várias playlists criadas por outros usuários, criar as minhas próprias e ainda dá para ouvir listas criadas a partir de uma música ou artista que você goste.

Eu criei duas playlists específica para quando vou costurar:

Sewing– músicas variadas com o mood para costurar

On the dance floor retro– Nu swing, para quando quero algo mais empolgante

Se quiser conferir é só me procurar lá no Spotify. Ah, e aceito sugestões de músicas para incrementar a lista. 😉

 

E você, costura ao som de algum estilo específico? Também é movida por música? Quero saber, me conte nos comentários. 🙂


Me Made May >> Semana 3

Essa foi uma semana super corrida, e isso significou menos fotos de looks para o #mmmay15. 🙁

Mas garanto que usei pelo menos uma peça feita por mim todos os dias.

Abaixo os looks da semana:


{ Cursos } Mais uma turma formada!

Fico tão feliz com cada descoberta, aprendizado, fichas que caem, olhinhos que brilham.

Ensinar tem sido uma atividade de muito prazer para mim. A sensação de ajudar, inspirar e motivar tem sido uma delícia, e a cada turma mais troca e aprendizados para os dois lados. Ensino, aprendo e me divirto muito. E tenho certeza que minhas alunas também sentem isso.

As aulas são sempre muito divertidas, descontraídas, mas mesmo assim com muita técnica, seriedade e profissionalismo.

Sábado passado mais uma turma de modelagem de blusas se formou. Yey! \o/

As meninas foram muito bem, e já saíram com vários moldes prontos e ideias para novos modelos e adaptações.

Roberta e Andrea com o primeiro molde

A Andrea já tinha feito o curso de Modelagem de saias, e veio continuar seus estudos, sempre com muita dedicação.

Já a Roberta chegou agora, mas segundo ela, os cursos já estavam nos planos desde que ela me viu na Revista Make. Muito amor, gente! 🙂

Foram sábados de muita conversa, conselhos, troca de experiências, e claro, chá quentinho e bolo fresquinho. <3

Obrigada meninas pela confiança e companhia!

 

Venha você também fazer parte dessa turma!

Viva uma vida handmade. 😉

 


Alunas no #memademay15

No post que apresentei o Me Made May eu lancei um desafio para minhas alunas, postar pelo menos uma foto usando peças feitas ou aprendidas nas aulas.

Muitas aceitaram o desafio, mas até agora só vi fotos da Andrea e da Simone. Olha elas aqui lindas e orgulhosas com roupas feitas por elas.

E eu também fico orgulhosa e muito feliz em saber que eu de alguma forma ajudo, inspiro e ensino as minhas alunas a viverem uma vida handmade.

Venha você também fazer parte dessa turma. 😀

 

Andrea Riserio vestindo saia reta aprendida na aula de modelagem de saias.

Simone Miletic vestindo saia evasê aprendida na aula de modelagem de saias.


{Dicas e truques} Domando tecidos difíceis

Você vai bem feliz à uma loja de tecidos comprar alguns metrinhos para seus futuros projetos.

Vai direto na área onde estão as tricolines e algodões, pois são os tecidos que você está acostumada a usar, tem variedade de estampas e vamos combinar, são uma delícia de costurar. Mas no caminho você se depara com tecidos lindos, fluidos, em cores lindas, um brilho sutil que te encanta, e o toque, ah!!! o toque do tecido é uma delícia. Imagina fazer uma blusa drapeada, um vestido fresquinho, uma saia godê… São tantas as possibilidades. Você não aguenta, é atraída por todos esses encantos.

Chega em casa com metros e metros de Chiffon, Cetim toque de seda, crepe, musseline, de todas as cores e estampas. Ah que felicidade! Você se sente muito corajosa, comprou tecidos lindos e novos, vamos encarar o desafio. Yey! \o/

Aí, você muito confiante e feliz separa aqueles moldes super especiais que estavam esperando O tecido certo.

Abre o tecido na mesa de corte e a dor de cabeça começa. Aquele toque delícia do tecido torna ele bem difícil de domar. Prende daqui, puxa dali e o danadinho não para no lugar. Você faz malabarismo, usa pesinhos, alfinetes, cola o bendito na mesa…

Alguns cabelos arrancados e uns palavrões depois, tá tudo cortado “bonitinho”.  Você respira fundo, o pior já passou, uffa! Agora vem a melhor parte, vamos costurar!!! 😀

Arruma a sua bancada, ajusta a máquina de costura e vamos lá. Alfineta tudo bonitinho e pisa no acelerador… Argh!!!!!

Sua máquina engole seu tecido, no primeiro retrocesso. NÃO!!!!

Vamos de novo. Dá aquela puxadinha no tecido para ajudar a máquina, e a costura fica assim:

 

 

Me diz, quem nunca passou por isso?!

O sonho vira pesadelo e tudo o que a gente quer é que acabe logo. E sabe que o resultado vai ficar uma beleza. #SQN 🙁

Agora vem comigo que eu vou te dar umas diquinhas preciosas para domar tecidinhos com vida própria. 😉

 

Primeiro passo: preparar a máquina

• Ajuste a tensão do fio

Para tecidos leves e finos  a tensão do fio deve ficar mais frouxa, teste em um retalhinho antes de começar.

• Comprimento do ponto

Utilize o comprimento entre 2 e 2,5. Isso diminui aquele aspecto franzido da costura.

Outras dicas

• Não dê retrocesso

É inevitável, sua máquina vai engolir o seu tecido no retrocesso. Isso acontece, pois os dentinhos de transporte da máquina são muito fortes para esse tipo de tecido. Ao acabar a costura dê um nozinho no verso, isso vai segurar e não desmanchar.

• Costure com calma

Eu já percebi que a velocidade da costura interfere no acabamento final nestes casos.

• Utilize materiais que ajudem a deslizar o tecido sobre os dentes de transporte

Algumas idéias:

– Tira de papel: vale qualquer papel, mas o meu favorito é o papel manteiga, aquele culinário. Ele é mais grosso, firme e é meio encerado, mantém o tecido no lugar e desliza que é uma beleza.

– Fita crepe com pouca cola: sabe aquelas fitas para pintura de parede? Elas são feitas para não grudar muito mesmo. Teste antes em um retalho para ver se não mancha e se desgruda facilmente.

– Washi tape: elas são ótimas, pois desgrudam super fácil e não deixam rastro de cola. Mas dá dó de usar, né?! :/

– Tirinha de entretela colante: em alguns casos você pode usar essa técnica, para o tecido não desfiar, mas lembre que ela vai ficar lá, então só utilize em costuras que vão ficar escondidas e podem receber essa estrutura.

O método que eu sempre indico para as minhas alunas, e já utilizamos em aula, é a do papel manteiga. É rápido, fácil e barato. É só ir cortando tirinhas do papel, do tamanho da costura, e posicioná-lo embaixo do tecido, isso o protege dos dentes de transporte, ele fica mais estável e a costura mais confortável. Depois da costura pronta é só destacar o papel com cuidado para não desmanchar nenhum ponto.

Costura lisinha, fácil, fácil.

Costura lisinha, fácil, fácil.

Depois destas dicas você vai fazer as pazes com os tecidinhos difíceis, e vai criar peças lindas, eu garanto. <3

E aí, gostaram das dicas? Quais destas você já testou? Conte nos comentários, e compartilhe as suas técnicas e truques. 😀


Me Made May >> Semana 2

Oie! E aí, estão acompanhando o #memademay15?

Confesso que com o frio que fez semana passada aqui em São Paulo, montar os looks com peças handmade foi difícil. Como já mencionei aqui, meu guarda-roupa não está muito preparando para o frio. Vários casacos e calças na fila da costura, mas cadê tempo?!

Nos dias 11 e 12 do desafio usei somente acessórios feitos por mim, mas não consegui registrar em fotos. :p

Seguem as fotos da segunda semana:

Estou acompanhando os looks das queridas Katia Vivi, vale a visita. 😉

 


Na minha máquina de costura

Na categoria “Na minha máquina” vou escrever sobre as costuras pessoais da semana. O que produzo para mim, para a casa, para o marido… Tudo o que for feito fora do trabalho. Espaço para a Francine pessoa física.

Confesso que semana passada não consegui parar para costurar, a correria anda louca, formatando cursos, preparando as apostilas, moldes e tocando os outros projetos da marca. Quando sobrou um tempinho usei para rever o planejamento do meu guarda-roupa handmade. Adicionei peças à lista e desta priorizei 5 peças para a confecção imediata.  😀

Foi uma semana de transferir, imprimir, colar, ajustar moldes. E só! :/

Vamos ver se nessa semana consigo andar mais um pouco.


Me Made May >> Semana 1

Tem sido muito divertido participar do desafio Me Made May

Além de me motivar a montar um look handmade todo dia (quem trabalha em casa sabe que nem todo dia temos esta disposição :/), estou conhecendo muitas meninas da comunidade costurística e acompanhando a criatividade de cada uma, lindas criações sendo mostradas. \o/

Aqui vai a amostra da primeira semana:


{ Tutorial } Gola de malha fácil, rápida e confortável

gola manequim

Inaugurando a série de tutoriais e passo a passo com um projeto de costura muito fácil e rápido, perfeito para fazer numa tarde de ócio criativo. 😉

Essa gola de malha é super charmosa e perfeita para esses dias de outono, nos quais o frio vai chegando, mas ainda não pede golas e cachecóis de lã. Ela também é uma ótima alternativa para os alérgicos de plantão. o/          A malha é um tecido super confortável, não solta fio e nem acumula poeira, ponto para ela.

Vamos para o passo a passo?

Materiais:

• 25 cm x a largura do tecido de malha (usei meia malha, largura 1,80 m)

• Grelots

• Linha de costura

• Tesoura

• Máquina de costura

Passo 1

* Click na imagem para ver maior

Unir as pontas da tira com uma costura zigzag estreita, deixando uma margem de costura de 2cm.

Utilizamos a costura zigzag na malha, pois ela é mais elástica, a costura reta pode arrebentar com o movimento do tecido.

Passo2

* Click na imagem para ver maior

Abrir a costura. Para o acabamento, dobrar a margem de costura ao meio, virando para dentro, e passe uma costura zigzag. Repita na margem do outro lado. A costura ficará aparente do lado de fora, se você quiser pode usar linha da mesma cor do tecido.

Passo 3

* Click na imagem para ver maior

Fixe o grelot no lado direito do tecido com uma costura zigzag do tamanho da largura da fita. Faça bem rente ao final do tecido para um melhor acabamento. Ao chegar no final da volta, corte a fita de grelot 1 cm sobre a ponta inicial e costure as pontas uma sobre a outra.

Passo 4

* Click na imagem para ver maior

Vire a fita de grelot- já fixada- para o lado do avesso do tecido. Passe uma costura zigzag para o acabamento.

• Dica: você pode utilizar a linha da cor do tecido no carretel e na cor do grelot na bobina, deste modo as costuras ficam mais discretas.

Passo 5

Você pode repetir todo o processo do outro lado do tecido, adicionando grelot nas duas laterais ou pode fazer uma barra simples, como no passo 2.

Eu deixei a minha sem acabamento mesmo, pois a malha não desfia e fica bem mais leve, mas tudo é questão de gosto.

E tá pronta a sua gola! Você arrasando no outono/ inverno com uma peça handmade. 😀

 

3 maneiras de usar a sua gola, linda:

* Click na imagem para ver maior

Me conte o que você achou e mostre fotos das suas criações. 😉


{Dicas e truques} Em busca do pesponto perfeito

Iniciando a coluna {Dicas e truques}, aqui você vai encontrar aquelas diquinhas para facilitar o dia-a-dia da costureira moderna.

Hoje vou falar do pesponto, aquela costura fundamental para o acabamento e beleza das peças. E também sobre os pezinhos (ou sapatilhas) que tenho usado para auxiliar e garantir uma costura retinha e bonita.

O pesponto pode ser somente funcional, mas também podemos usá-lo como opção decorativa. No quesito funcionalidade ele é utilizado para segurar a margem de costura no cós, nos recortes, no colarinho, na gola… e por aí vai.

Aqui vai um exemplo do uso do pesponto no acabamento de cós:

* Clique na imagem para ver grande

Como podemos ver nas imagens, o pesponto ajuda na “limpeza” do acabamento. Ao juntar as duas partes do cós, usamos essa técnica para segurar a margem de costura no cós de dentro, fazendo com que este não escorregue para fora quando nos movimentamos. Uma simples costura, e garante tudo no lugar. O pesponto decorativo utilizamos nas peças no qual ele fica aparente, nem sempre ele é necessário, mas vira uma opção criativa para adicionar textura, cor e desenhos. Ele pode ser simples ou duplo.

Geralmente o pesponto é uma costura reta, que segue o “degrau” criado pela costura de união. Quando ele fica aparente a costura deve ficar bem uniforme e reta. E essa missão nem sempre é muito fácil. :\ Mas ainda bem que atualmente encontramos com facilidade aqueles pezinhos amados que tanto ajudam nesta tarefa. Eu utilizava um pé de máquina específico para pespontos. Esse aqui:

* Clique na imagem para ver grande

Como vocês podem ver ele encaixa no degrau e a costura fica muito mais fácil, rápida e retinha. \o/ E ele ainda ajuda muito para fazer a barra/bainha das peças, pois é só encaixar no relevo da dobra. E voilá, barra também retinha, fácil, fácil.

Mas nem tudo são flores, o pezinho só encaixa em um dos lados da costura, sendo muito mais difícil de fazer o pesponto duplo, e ele também fica bem rente à junção, e eu geralmente gosto de fazer a costura um pouco mais distante da borda, acho mais bonito e também segura melhor. Recentemente comprei máquinas novas para o atelier, escolhi a BM3700 da Brother, para minha alegria ela vem com vários pezinhos úteis. E ao ver o L, que é para a bainha invisível, logo pensei em usá-lo para pesponto. Ele tem uma guia ajustável, e super funcionou, o pesponto duplo ficou mais fácil e agora dá para mudar a distância da costura em relação a borda. Uau! 😀

* Clique na imagem para ver grande

Mais uma dica: se você quiser o pesponto mais “aparecido” utilize a linha específica, ela é mais grossa que a normal, e portando se destaca mais quando feita em cor contrastante. Ela é meio chatinha de usar, é preciso fazer uma regulagem da bobina, na qual a linha utilizada é a normal de costura.

Veja a diferença:

* Clique na imagem para ver grande

Espero que vocês tenham gostado das dicas. E quero saber como fazem o pesponto, quais truques utilizam e o que já criaram com essa técnica, conte nos comentário. 😉